“O Clube Dos Suicidas” no contexto do período Vitoriano

  • Antônio de Pádua Bosi Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE
Palavras-chave: O Clube dos Suicidas, Robert Louis Stevenson, Período Vitoriano

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir historicamente “O Clube dos Suicidas”, de 1878, escrito por Robert Louis Stevenson no contexto do final do período vitoriano. O livro é examinado no primeiro de seus três capítulos e analisado como documento histórico e uma intervenção literária de Stevenson sobre seu tempo e o processo de formação do capitalismo. Os personagens são tratados como chaves de análise para entender (i) o declínio da nobreza no período vitoriano, (ii) a mercantilização da sociedade tendo o suicídio como serviço a venda (iii) e o mundo vitoriano compreendido como mundo burguês. A hipótese sustenta que na elaboração do livro Stevenson levou em conta o declínio da nobreza no período vitoriano. O material de pesquisa manuseado, além de “O Clube dos Suicidas”, compõe-se de fontes secundárias, informações biográficas sobre o autor e obras literárias da época também utilizadas na estruturação do contexto histórico vitoriano trabalhado no artigo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AKGÜN, Buket. The Battle of “Good” and Evil in Robert Louis Stevenson’s “The Suicide Club”. In 23rd All-Turkey English Literature Conference. 24-26 April 2002-Istanbul. Istanbul University, 2003, pp.180-187.

AMES, Sarah. “The Suicide Club’: afterlives”. In Journal of Stevenson Studies. Volume 8. The Center for Scottish Studies. University of Stirling. pp.143-165. 2011.

BENYON-PAYNE, Danielle M.R. The Suicide Question in Late-Victorian Gothic Fiction Representations of suicide in their historical, cultural and social contexts. Thesis submitted for the degree of Doctor of Philosophy at the University of Leicester, 2015.

BRIGGS, Asa. Victorian Cities. A brilliant and absorbing history of their development. London: Peguin Books, 1990.

COMOTINI, Patricia. The Strange Case of Addiction in Robert Louis Stevenson’s Strange Case of Dr. Jekyll and Mr. Hyde. In Victorian Review, Volume 38, Number 1, Spring 2012, pp. 113-131. Published by Johns Hopkins University Press. Disponível em: https://muse.jhu.edu/article/546074/pdf. Acesso em 10 Dez. 2018.

DURKHEIM, E. O Suicídio. Estudo Sociológico. Lisboa: Editorial Presença, 1973.

FREUD, Sigmund. Luto e Melancolia. In Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Volume XIV. Rio de Janeiro: Imago, 1996, pp.245-266.

GAY, Peter. O século de Schnitzler. A formação da cultura da classe média. 1815-1914. São Paulo: Cia das Letras, 2002.

_____. Guerras do Prazer. A Experiência Burguesa. Da Rainha Vitória a Freud. São Paulo: Cia das Letras, 2001.

HARMAN, Claire. Robert Louis Stevenson. A biography. London, New York, Toronto e Sydney: Harper Perennial, 2005.

HOBSBAWM, Eric. A Era dos Impérios. 1875-1914. São Paulo: Paz e Terra, 1992.

PERROT, Michelle. À margem: solteiros e solitários. In ARIÈS, P; DUBY, G. (org.) História da Vida Privada. Da Revolução Francesa à Primeira Guerra. Volume 4. São Paulo: Cia das Letras, 2009.

PREST, Thomas P. The Demon Barber of Fleet Street. In The Penny Dreadfuls. Halcyon Classics Series. (English Edition) s/d. Kindle Version.

SHOWALTER, Elaine. “Dr. Jekyll’s Closet”. 2019. Disponível em: https://sites.uci.edu/henderson/files/2019/09/Showalter-Jekylls-Closet.pdf. Acesso 10 jan. 2020.

STEVENSON, R.L. O Clube dos Suicidas. Rio de Janeiro: Rocco, 2010.

_____. O médico e o monstro: O estranho caso do dr. Jekyll e sr. Hyde. São Paulo: Penguin/Cia das Letras, 2015.

VEBLEN, Thorstein. A Teoria da Classe Ociosa. Um estudo econômico das instituições. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

Publicado
2020-12-23
Como Citar
de Pádua Bosi, A. . (2020). “O Clube Dos Suicidas” no contexto do período Vitoriano. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 17(2), 484-501. https://doi.org/10.35355/revistafenix.v17i17.963